Orixás de Cabeça

Veja também:

ORIXÁ-DE-CABEÇA

 

É o nome dado ao principal Orixá protetor do filho-de-santo.O termo é mais empregado no Candomblé, cujo culto é dedicado aos Orixás.

 

Na Umbanda, o termo que mais usualmente define a entidade-guia protetora é “Chefe-de-Cabeça”.

No conceito umbandista, provavelmente absorvido do catolicismo, os Orixás são entidades intocáveis que vivem definitivamente em outra dimensão, no plano astral, e, por serem entidades com incomensurável grau de vibração energética, de forma alguma incorporam em seres humanos.

A ligação entre eles e os praticantes acontece através de mensageiros, espíritos que operam dentro da legião de almas ligada a cada Orixá.

O Orixá de cabeça é a manifestação da nossa essência primitiva contida em nosso interior.

Essa energia cósmica irradia o nosso caminho espiritual, nos doando qualidades e atributos necessários para a nossa evolução, ou mesmo absorvendo os excessos.

Localização do ponto de força de recepção energética: No alto da cabeça (Chacra Coronário).

 

 

AJUNTÓ

 

É o nome dado ao segundo Orixá protetor do filho-de-santo.

 

A palavra “ajuntó”, é um designativo regional e foi adjudicada do termo adjunto, que quer dizer: junto; auxílio; do lado.

É o conjunto de forças do Orixá de cabeça, que nos auxilia com suas qualidades e atributos, contribuindo para o aprendizado das verdades divinas, adquiridos em vidas passadas, bem como ao equilíbrio dos erros cometidos, afim de nos reequilibrarmos no presente para a nossa evolução.

Localização do ponto de força de recepção energética: por toda extensão da nuca.

 

 

 

ORIXÁ-DA-DIREITA

 

 

É aquele que irradia com suas qualidades e atributos, a nossa direita, ou seja, o nosso consciente, o pólo positivo e as virtudes humanas (absorvendo os excessos ou irradiando a falta).

O lado direito do nosso cérebro físico e do cérebro espiritual, comanda o nosso emocional refletindo o nosso "Eu positivo," ou seja, o do bom caminho, o da justiça, o da vereda certa ou vida verdadeira.

É o lado que reflete as nossas "virtudes", o lado da realidade, da espiritualidade maior e dos que vem com Deus, cumprindo-lhe as Leis.

Localização do ponto de força de recepção energética: na região acima da orelha direita.

 

 

ORIXÁ-DA-ESQUERDA

É aquele que irradia com suas qualidades e atributos a nossa esquerda, ou seja, o nosso inconsciente, o pólo negativo, os defeitos humanos (absorvendo os excessos ou mantendo o equilíbrio).

O lado esquerdo do nosso cérebro físico e do cérebro espiritual, comanda o nosso racional, refletindo o nosso "Eu negativo", ou seja, as injustiças, a inércia, o mau caminho, as incertezas, a vida ilusória.

É o lado que reflete os nossos "defeitos"; o lado das ilusões, é dos que estão vivendo para o mundo e desejando o muito sem Deus.

Localização do ponto de força de recepção energética: Na região acima da orelha esquerda.

 

 

 

OBSERVAÇÃO

 

A existência dos Orixás de Cabeça não significa que eles comandem as nossas virtudes ou os nossos defeitos, mas sim, que eles estão a postos afim de nos auxiliarem, absorvendo os excessos ou irradiando a falta daquilo que nos é importante em nossa jornada evolutiva.

A cada encarnação, de acordo com a nossa necessidade, os Orixás de coroa, frente, ajuntó, direita e esquerda, podem ser trocados, estimulando, renovando, paralisando, direcionando e etc., aquilo que está nos faltando ou está em excesso em nossas vidas.

Quando temos a certeza dos Orixás que fazem parte da nossa formação, seremos sabedores das nossas virtudes, defeitos, falhas e excessos, para efetuarmos com sucesso a nossa Reforma Íntima.

Se conhecermos as regências da pessoa, é possível fazer uma análise e prever como será a personalidade dela, a maneira de como encara a vida e seus relacionamentos, através dos Orixás que a regem.

 

 

ELEDÁ

 

Numa livre tradução, e num sincretismo com os preceitos católicos, o Eledá seria o Anjo da Guarda de cada pessoa.

No Candomblé, onde a liturgia apenas reconhece o comparecimento de Orixás, o Eledá corresponde ao Orixá-de-Cabeça do filho-de-santo.

Na Umbanda, o Eledá é um guia, o espírito de um morto, cuja função é zelar pela integridade e saúde de cada ser humano, filho-de-santo ou não.

©2020 by Sylvio Pires Gachido. Todos os diretos reservados. WebDesigner Adriana Cruz