As Religiões

          Afro-Brasileiras

A meados do século XVI começaram a chegar ao Brasil os primeiros negros africanos que, aprisionados nas costas da Àfrica, eram trazidos na condição de escravos. Esses negros possuíam crenças e tradição religiosa próprias que, com o passar do tempo, foram se miscigenando com outras culturas e religiosidades, dando origem às religiões afro-brasileiras.

Origens

Em meados do século 16 começaram a chegar ao Brasil os primeiros negros que, aprisionados pelos portugueses nas costas da África, viam-se transformados em trabalhadores escravos e trazidos para a recém-formada colônia lusitana.

As Crenças Negras

Os negros africanos acreditavam na existência de dois mundos distintos: o “AYÉ”, que correspondia à Terra e onde se desenrolavam os fenômenos sensíveis e no qual vivem as criaturas, e o “ORUM”, correspondente ao Além, região incomensurável habitada pelos espíritos e, consequentemente, pelos deuses, os Orixás.

O Surgimento das Novas Religiões

Desenvolvidas a partir dos cultos africanos trazidos pelos negros escravizados, as religiões afro-brasileiras absorveram elementos do catolicismo, do kardecismo e dos rituais indígenas e, ao longo do tempo, se espalharam por todo o território brasileiro.

Os Cultos Afro-Brasileiros

O vocábulo tem origem numa língua banta, o kimbundu, a partir de"ma'kôba".

O significado do termo original é incerto, sendo apontado por alguns como "dança", ou como um determinado instrumento de percussão africano.

©2020 by Sylvio Pires Gachido. Todos os diretos reservados. WebDesigner Adriana Cruz