Vibrações

Veja também:

As vibrações energéticas constituem-se no elemento fundamental que permite a ocorrência dos fenômenos que interligam o mundo astral ao mundo material.

As vibrações penetram toda e qualquer matéria, e é por meio delas que se manifestam as energias cósmicas e espirituais.

Ainda por intermédio das vibrações é que produzem efeito as defumações, os passes, os cantos.

Cada um desses elementos possuem suas próprias e específicas vibrações, que se orientam para um determinado e específico fim.

Cada Linha espiritual tem sua própria vibração, diferente das demais, e orientada para produzir seu efeito direcionado no sentido do objetivo dessa Linha.

Os passes ministrados pelos guias produzem vibrações que agem sobre o perispírito, sobre a aura e sobre o espírito da pessoa que o recebe.

 

As vibrações não se misturam.

Num mesmo espaço etéreo ou num mesmo recinto podem coexistir uma ou mais vibrações, sem que umas atrapalhem as outras, desde que isso não seja feito de forma intencional pela fonte que a emite.

Se intencional, é evidente que uma vibração mais forte, se nesse sentido for orientada, pode combater e anular outra de menor intensidade.

Nesse conceito se baseia a atuação das Correntes de Luz, como por exemplo, aquelas que se dedicam a desmanchar trabalhos maléficos: mediante uma forte vibração, por definição maior que uma outra, maléfica, podem obter a anulação desta última e cancelar seus efeitos.

É a luta do bem contra o mal.

Também vale a pena considerar que como tudo o mais na natureza, as vibrações também se subordinam a critérios de compatibilidade.

Isso quer dizer que uma vibração de luz não pode coexistir com uma negativa, e vice-versa, porquanto por sua própria constituição, são incompatíveis entre si.

Por extensão do conceito, vibrações de mesma natureza coexistem, assim como exercem, entre si, mútua atração.

Daí a necessidade do ser humano de sempre procurar manter elevadas e puras suas vibrações, evitando, destarte, facilitar a aproximação de vibrações indesejadas ou negativas.

Direcionamento das Vibrações

 

As religiões afro-brasileiras, mais que as outras, têm a necessidade de contar, em seus cerimoniais, com grande quantidade de energia vibratória orientada numa única direção.

Enquanto que na maioria das religiões apenas uns poucos participantes oficiam as cerimônias enquanto que os demais, em maior número, apenas as assistem - por exemplo, a missa católica, que é celebrada por um padre e poucos auxiliares, sendo a assistência muito mais numerosa -, nos cultos afro o número de pessoas atuantes diretamente no cerimonial é normalmente elevado, podendo chegar a dezenas, superando, por vezes, a quantidade de assistentes.

Esse número vultoso de participantes necessita ser orientado numa direção única e comum.

O tipo de cerimonial exige ainda uma efetiva e constante participação mental, mesmo que na esfera do inconsciente, por parte dos envolvidos, de forma a liberar e manter a energia vibratória que se constitui no ingrediente fundamental para a realização dos rituais.

Novamente, também essa produção de energia necessita ser orientada numa única e correta direção.

É como o reger de uma orquestra, em que o ritmo, o andamento e o som de cada instrumento são coordenados para o desenvolvimento de uma única melodia.

Para esse objetivo, de nivelar e harmonizar as vibrações e reuni-las num todo homogêneo, vários métodos são empregados:

BANHOS

 

Preparados com ervas específicas, fervidas em água, com sal grosso, fumo e outros ingredientes, conjugados ou não, os banhos têm a função de remover do perispírito da pessoa eventuais cargas negativas que se tenham acumulado.

Livre dessa influência, maior facilidade terá a pessoa para desenvolver, satisfatoriamente, sua vibração mediúnica.

Recomenda-se, portanto, que os iniciados tomem seus banhos de limpeza antes de se dirigirem ao local do culto.

 

 RESGUARDO

 

 

Especialmente nos dias de trabalho os médiuns devem evitar situações que possam interferir no seu equilíbrio psicológico, emocional ou físico que, se alterados, modificarão, para pior, o nível energético de suas vibrações.

Por isso a recomendação de ser evitado o consumo de bebidas alcoólicas, de comidas que contenham alimentos de difícil digestão, a exaltação de ânimos (brigas, raivas, etc.), e a prática de atividades sexuais.

A restrição para a atividade sexual não leva nenhuma conotação de puritanismo, mas tenta evitar o surgimento de níveis vibratórios extremamente materializados inerentes ao ato sexual, e, portanto, indesejáveis nessa oportunidade.

O médium deve, na medida do possível, relaxar e meditar, permitindo o nivelamento, num patamar adequado, de suas vibrações.

 

 

DEFUMAÇÃO

 

A defumação, por se tratar de um ritual de alta magia, tem como principal fundamento afastar os maus espíritos e as vibrações indesejáveis que, segundo as crenças, são representados como uma leve fumaça.

A defumação é realizada com a queima, em um recipiente apropriado, chamado “incensório”, de uma combinação de ervas secas que produzem uma fumaça relativamente densa e perfumada.

A queima das ervas é concebida como uma operação mágica que possue um poder natural superior ao das forças ordinárias da natureza que veiculam as más vibrações.

Por isso, tem o poder de afastar e neutralizar as más influências.

A defumação tem por objetivo harmonizar as vibrações, tanto do ambiente, como das pessoas que lá se encontram, médiuns ou não.

  

 

TAMBORES

 

Tanto no Candomblé como na Umbanda, o toque dos atabaques é diferente, em ritmo e natureza dos sons, para cada Orixá ou Corrente.

Pelo seu ritmo e sonoridade os participantes podem, perfeitamente, identificar a Entidade ou Corrente com a qual, naquele momento, se objetiva estabelecer contato.

Forma-se, assim, um “mantra”, que auxilia os praticantes a direcionar, coletivamente, suas vibrações na linha energética daquela Corrente ou Entidade.

 

 

PONTOS CANTADOS

 

São os cantos de evocação dos Orixás, Correntes ou Entidades Espirituais.

Da mesma forma que os tambores, os cantos, diferentes entre sí e específicos para cada Orixá, Corrente ou Entidade, centralizam no mesmo sentido a mentalização dos presentes, direcionando suas vibrações energéticas.

 

 

PONTOS RISCADOS

São desenhos alegóricos relativos a Orixás, Correntes e outras Entidades Espirituais.

 

São riscados com pembas - espécie de gís - de diversas cores, e objetivam criar um polo de atração de forças astrais, para produzir, cada qual, um efeito especial.

 

 

OUTROS OBJETOS

 

Nessa mesma linha de raciocínio, os objetos empregados nos variados rituais além de suas específicas funções, também têm o poder de atuar como catalizadores da atenção e da concentração direcionada dos participantes.

Assim, por exemplo, no momento em que um médium, ao início de uma gira de pretos-velhos, manuseia os objetos de que se utilizará a entidade - guias, cachimbos, cuias, bengalas, etc. - e os prepara, está, ainda que inconscientemente, estabelecendo um “mantra” mental que predispõe o direcionamento de suas vibrações energéticas para o nível vibratório da Corrente dos Pretos-Velhos.

©2020 by Sylvio Pires Gachido. Todos os diretos reservados. WebDesigner Adriana Cruz